Por Rafael Rodrigues

POEMA: No Castelo de São Jorge

Pedi à sentinela para entrar. Eu ia um pouco à toa, sem saber Se era fácil poder justificar O meu desejo de espreitar o dia E ver nascer o Sol desse Castelo Que domina Lisboa no mais belo E surpreendente quadro de beleza! Lisboa, a mais gentil, a portuguesa E nobre capital de um povo…

Leia mais